Com voto contrário do NOVO, utilização de recursos do orçamento gaúcho em estradas federais é rejeitada

O plenário da Assembleia Legislativa rejeitou –  com 26  votos contrários e 25 favoráveis – nesta terça-feira (12/07) o PL nº 51/2022, que destina recursos do orçamento gaúcho em estradas federais. A Bancada do Partido NOVO votou contra e criticou a proposta. Para os deputados Giuseppe Riesgo e Fábio Ostermann, a destinação não é adequada, pois existem diversas estradas gaúchas com obras para serem concluídas. 

“Felizmente, a Assembleia – por maioria – entendeu que a manutenção das rodovias federais é de responsabilidade da União. O RS já tem poucos recursos, então deve usá-los de maneira racional e nas suas próprias estradas que carecem de investimentos”, pontuam Riesgo e Ostermann.

Nesse sentido, os parlamentares apontam que o governo do RS poderia aplicar esses valores para melhorias e ampliações pontuais nas rodovias que serão concedidas através do modelo de blocos. O objetivo seria reduzir as tarifas que serão cobradas dos usuários.

Na visão dos deputados do NOVO, utilizar recursos estaduais em obras federais acaba sendo uma transferência de responsabilidade, o que gera um mau incentivo. “A União vai se sentir cada vez menos responsável pelas rodovias de sua titularidade”, concluem Giuseppe Riesgo e Fábio Ostermann.

admin

Website:

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *